Portuguese English French German Italian Spanish

A Consulta de Arritmologia foca-se no diagnóstico e terapêutica dos distúrbios do ritmo cardíaco e suas complicações.

O ritmo cardíaco requer uma atividade coordenada por parte dos componentes do sistema de condução cardíaco permitindo a propagação do impulso elétrico de forma organizada. Quando não é possível manter este equilíbrio, estamos perante uma arritmia cardíaca definida por uma alteração ou na formação do impulso e/ou na condução do estímulo.

Doenças do foro arrítmico são o nome genérico de diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos. As arritmias podem manifestar-se de várias formas e com um espectro de gravidade bastante alargado, podendo ir desde assintomáticas até morte súbita cardíaca (MSC). São responsáveis por uma elevada taxa de mortalidade sendo de extrema importância um diagnóstico adequado da perturbação do ritmo e da terapêutica adequada para o tratamento.

Durante os últimos 50 anos, os nossos conhecimentos e o tratamento das arritmias cardíacas têm sofrido enormes avanços. Nos anos 60, foi dado um grande passo nesse sentido quando se combinou a estimulação elétrica cardíaca programada do coração com o registo da ativação intracardíaca. Desde então tornou-se possível, por exemplo, localizar o local de bloqueio do sistema de condução auriculoventricular em doentes com bradicardia e identificar o local de origem e o mecanismo de taquicardias supraventriculares e ventriculares.

Temos hoje em dia à nossa disposição tecnologias de diagnóstico não invasivo para além do electrocardiograma convencional, o Holter, os registadores de eventos e o “tilt”. Na vertente invasiva hoje em dia é possível mapear o coração e identificar com muita precisão a origem das arritmias e assim tratá-las com muita eficácia. De momento, a electrofisiologia invasiva é realizada no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra no seu pólo central. A partir de Novembro de 2015, após um período de estágio de 3 anos em Cambridge, Inglaterra, um elemento do nosso serviço irá realizar no pólo central electrofisiologia avançada, trazendo para o nosso centro hospitalar competências até aí não disponíveis.